Cine Dica #01


Sugestões da equipe:

Marcela Oliveira

Submarine, 2010
É o filme de estreia de Richard Ayoade, que promete muito como diretor. Através de um humor peculiar e um clima melancólico que só é acentuado pela linda trilha sonora composta por Alex Turner (vocalista da banda Arctic Monkeys), o filme é narrado por Oliver Tate (Craig Roberts), um jovem que está enfrentando problemas normais da adolescência (amigos, escola, primeira namorada, sexualidade), e também se empenha em salvar o casamento dos pais. É um filme leve, divertido, que quando acaba deixa um grande vazio.

Malú Mairy

1960, Liverpool, e beatles.

Não, não é mais um filme a tratar-se da historia dos Ídolos dos anos 60. Eis que surge um roteiro completamente baseado em letras das canções de Paul, John, Ringo e George. Across The universe, é o titulo. o enredo envolve as historias de personagens carismáticos, alegres e talentosos. nosso filme se trata de um musical inspirado nas canções dos beatles e na juventude dos anos 60. É um romance que traz temas como “Homossexualidade”, rebeldia,traumas de “guerra” movimentos protestantes e claro, muita musica.

dirigida por Julie Taymor, conta com os talentosos atores Jim Sturgess (Jude),Evan Rachel Wood ( Lucy Carrigan),Joe Anderson(Max) entre outros que interpretam a juventude da época e seus comportamentos diante das preocupações políticas e sociais voltada aos anos 60, Além disso temos também participações especiais como a de Bono do U2, Joe Cocker e Salma Hayek.

Across The Universe não é só um musical divertido e em outros momentos triste que se baseia em composições dos cantores seiscentistas, o filme também é uma forte crítica à sociedade e aos preconceitos daquela época. Um excelente longa, que pode ser assistido por toda a família e que pode comover até o mais duro dos corações.

E está é a dica, Bom filme!

Felipe Oliveira

“Amantes, James Gray
Filme que concorreu a Palma de Ouro em Cannes conta com Joaquim Phoenix e Gwyneth Paltrow no auge num drama romântico absurdamente melancólico. James Gray atinge um nível de perfeição poucas vezes visto no cinema, se quiser compreender o que é Mise-en-scene esse filme é essencial.”!

Max Rafael Whovian

Ali está a linha fina sendo levada por mãos amigáveis
Segurada com delicadeza, almas tentando esculpir alguma saída
Uma jornada delicada, contente, Ritmada, oração sem resposta
Tocou nas minhas lagrimas, conseguiu sentimentalizar meu ódio

Benedict Cumberbatch em mais de uma das suas atuações ferozes, para quem não recorda do mesmo ele
Dar vida ao novo sherlock holmes.

No final a sensação se harmoniza, a linha é solta e a alma de quem está assistindo sai para fazer um pique nique com o inverno.

Sai com o protagonista, James me levou para seu término neste mundo, por poucos minutos tornei-me uma terceira estrela junto a ele.

Cindy Lohana

Natural Born Killers

Com direção de Oliver Stone e roteiro de Quentin gênio Tarantino, Natural Born Killers satiriza os bons costumes da sociedade do século XX e põe Woody Harrelson e Juliette Lewis como os serial killers mais simpáticos e desequilibrados dos EUA. A ultra violência somada ao romance doentio entre os personagens dão margem às demais vertentes da película, que ainda conta com Robert Downey Jr. (em uma atuação brilhante) e Tommy Lee Jones.

Porque assistir: Mickey e Mallory, apesar de toda a insanidade e voracidade que os cercam, nos dão tudo que um amor verdadeiro necessita. Mas, vale lembrar que não é um filme para todos. Se você gosta de sangue, vermelho, violência, Tarantino e uma linda, romântica e destroçante história de amor, arrisque-se.

Guilherme Antunes

César Deve Morrer, dos irmãos Taviani.

O filme é a adaptação de Julio César de Shakespeare. Em uma mistura de drama com documentário, o filme se passa dentro de uma prisão, onde detentos que ficam na ala de segurança máxima, ensaiam a peça que será apresentado ao público. A excelente fotografia preto e branco e a excelente direção dos italianos dá um tom mais peculiar a adaptação. Filme imperdível, vencedor do urso de ouro, e escolhido para representar a Itália como melhor filme estrangeiro no Oscar. RECOMENDO.

Mariana Fernandes

Sinopse:
Em 1936, após a morte da mãe, a órfã Addie Loggins (Tatum O’Neal) fica sob os cuidados de Moses Pray (Ryan O’Neal), um vendedor de bíblias que na verdade é um vigarista, que pode ou não ser o pai de Addie. Tentando entregar Addie aos parentes dela, Moses descobre que aquela menina de 9 anos é bem precoce, pois tem um enorme “jogo de cintura” e até mesmo fuma e pragueja. Eles se unem como caloteiros e trabalham tão bem que Addie se recusa em desfazer a dupla e sabota o romance entre Moses e Trixie Delight (Madeline Kahn), uma aproveitadora. Após isto tentam fazer algo realmente arriscado: roubar a bebida de um contrabandista e lhe vender a própria mercadoria. Tudo iria correr bem, se ele não fosse irmão do xerife.
Minha Opinião:
“Lua de Papel” tem uma história envolvente e um tanto emocionante. Se encantamos pela pequena Addie Loggins e a situações que ela e Moses (Personagem de Ryan O’Neal), seu “suposto pai” no filme e pai e filha na vida real, vivem ao longo do filme! As atuações são boas, tanto que a personagem Addie Loggins interpretada pela Tatum O’ Neal, rendeu a atriz o Oscar de melhor atriz coadjuvante quando ela tinha apenas 10 anos, sendo assim a pessoa mais jovem a ganhar um Oscar. Enfim, recomendo para aqueles que gostam de filmes em Preto e Branco, Comédia Dramática e uma emocionante história de aventura entre um pai e uma filha.

Espero que gostem e comentem suas sugestões.

Anúncios